Restauro do Palacete Tira Chapéu, 2021

O Palacete do Tira Chapéu foi durante sua existência um local de referência no comércio de Salvador pela sua localização na rua Chile e pelo fato de ser uma obra realizada pela Associação dos Empregados no Comércio da Bahia (AECB). Em seus espaços térreos, o edifício sempre foi ocupado por comércio de produtos e por restaurantes, garantindo na praça Tomé de Souza, em frente ao elevador Lacerda, um fluxo de pessoas significativo.

Com a aquisição do Palacete Tira Chapéu pelo Grupo Fera, o edifício passou a ser um marco na estratégia de desenvolvimento urbano do centro histórico da cidade, integrando o projeto Bahia Creative District, que abriga diversos edifícios que estão criando uma sinergia entre a cultura, patrimônio e memória da cidade, com a revitalização do bairro.

O Palacete é o edifício símbolo desse movimento, que foi iniciado anteriormente pelo restauro e ocupação do Palace Hotel, hoje Fera Palace Hotel.

A definição dos usos e ocupações do Palacete se deu com o intuito de ser um edifício irradiador da energia criativa da Bahia, respeitando os usos históricos, adicionando novos usos e, acima de tudo, compatibilizando os acervos arquitetônicos na elaboração do projeto executivo, etapa a ser realizada após os estudos de restauração e estruturais.

A localização do edifício foi definitiva para a definição dos usos e equipamentos a serem instalados no Palacete. A escolha do tema gastronômico e cultural asseguram um mix e oferta de produtos e serviços complementares, criando um atrativo para o centro da cidade, expandindo a área turística, mas também atendendo ao soteropolitano na sua demanda por locais de qualidade e inovação.

Ao final, a combinação de mercado gastronômico, salas de exibição, galeria cultural e espaços de uso múltiplo constitui um atrativo que pretende ser icônico no futuro da gestão dos bens privados tombados do Brasil.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário