Antologia do piano no Brasil Central, 2017

A coletânea reúne trabalhos de 12 compositores atuantes em Goiás e no Triângulo Mineiro, que contam a história do instrumento na região durante os séculos 19 e 20. Algumas curiosidades fazem parte do livro, como uma música que ficou desaparecida por 120 anos ou a obra mais antiga para piano – polca Orlinda, composta por Tonico do Padre, em Pirenópolis em 1889, há 127 anos.

Estão presentes canções de artistas como Joaquim Jayme, regente da Orquestra Sinfônica de Goiânia, que compôs uma sonata dodecafônica em 1968, de Brás Pompeu de Pina Filho, o fundador da primeira orquestra municipal, que compôs em 1977 uma pela para sua futura mulher, e de Sérgio Kuhlmann, que fez parte do Centro Cultural Basileu França.

A obra é fruto de pesquisa do grupo Memória e Patrimônio da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás e foram necessários 15 anos de pesquisa para sua produção.

 

 

Financiamento
Lei municipal de incentivo à cultura de Goiânia