Trinta Dias e poemas escolhidos, 2012

Com o passar dos anos, a tecnologia trouxe alento aos amantes. Hoje se pode matar saudade pelo celular, trocar mensagem e fotos instantâneas. Os namorados se beijam em público. Até a poesia evoluiu. Os modernistas romperam com o apreço pela forma, rimas e métrica.

Neste caso, por que reeditar, quase 60 anos depois, um livro de poesias de amor exacerbado e rimas perfeitas? Porque tudo pode mudar com o tempo, mas não o amor. O amor não sai de moda. Continua embalando amantes, nos dois hemisférios, pelos séculos e séculos. Por isso, enquanto houver amor e saudade, estes versos serão eternos.

Republicação póstuma do livro Trinta Dias, de José Viana.